Compilando firmware LibreRouterOS usando o Google Colab

Thiago Paixão

O que são redes mesh?

Na construção de redes comunitárias é possível aplicar as mais diversas tecnologias e arquiteturas, mas sem dúvida a preferida pelos ativistas é a arquitetura de rede mesh (rede em malha). As redes mesh são extremamente flexíveis e resilientes, devido à sua arquitetura descentralizada. Cada nó (node) da rede, se conecta a um ou mais nós, formando uma malha onde os dados podem trafegar por diversos caminhos. Isso é excelente pois algum dos caminhos podem estar sobrecarregados ou estar indisponível momentaneamente, garantindo o funcionamento e maior disponibilidade possível da rede.

Exemplo de rede mesh

LibreRouter – um roteador livre para redes comunitárias

Os equipamentos encontrados no mercado para a construção de uma rede mesh são muito caros, pois são destinados para uso comercial ou de um mercado domestico de alto nível. A alternativa encontrada pela comunidade de desenvolvedores de software livre foi hackear roteadores domésticos simples, e através de engenharia reversa implementar um firmware alternativo que os permitiam se comunicar em malha. Este projeto ganhou o nome de LibreMesh.

Porem, nem tudo são flores. O mercado trabalha fortemente com o conceito de obsolescência programada, onde equipamentos que poderiam ter uma longa vida útil, ficam limitados a poucos meses de disponibilidade no mercado. Muitas vezes o desenvolvedor poderia levar vários meses até realizar toda a engenharia reversa de um equipamento, para que em pouco tempo não pudesse ser mais encontrado no para compra no mercado. Pensando em resolver esse problema a Altermundi e diversos colaboradores pelo mundo, desenvolveram não só um novo firmware baseado no LibreMesh, como também um roteador completamente novo, baseado em open hardware e software livre, projetado especificamente para atender as demandas de uma rede comunitária. Assim nasce o LibreRouter.

O LibreRouter possui uma configuração robusta e preparada para atender os principais desafios de uma rede comunitária. Mesmo tendo um novo firmware que é uma evolução do LibreMesh, o LibreRouterOS mantem a compatibilidade com diversos outros equipamentos domésticos como roteadores TP-Link, DLink, entre outros.

Para instalar a versão mais recente do LibreRouterOS, seja no próprio LibreRouter, seja em algum outro roteador compatível, é necessário “cozinhar” (compilar) você mesmo o firmware e depois “fritar” (instalar) no equipamento. Também é possível baixar um firmware já compilado por terceiro, por isso isso mantemos um repositório próprio que pode ser acessado aqui.

Compilar o firmware do LibreRouterOS pode não ser uma tarefa simples para iniciantes, por isso abaixo disponibilizamos um Google Colab Notebook, com o passo a passo para compilar seu próprio firmware. Você pode reproduzir os passos em seu próprio computador usando o sistema operacional GNU/Linux com as distribuições Debian ou Ubuntu, ou executar tudo na nuvem no próprio Google Colab e depois somente baixar o firmware pronto.